gestão de facilities e sustentabilidade
11 out 2019

8 boas práticas para unir gestão de facilities e sustentabilidade

Você já ouviu falar na relação entre gestão de facilities e sustentabilidade? O primeiro elemento se refere às atividades de administração predial que promovem a funcionalidade do edifício. Gerir facilities permite coordenar a infraestrutura e assumir atividades operacionais com eficiência. Já o segundo, prevê a capacidade de suprir as demandas presentes, sem impactar o futuro de forma negativa.

Quando relacionadas, essas ações visam a melhor produtividade e a utilização de recursos. Afinal, o ciclo de vida previsto de uma edificação é de 50 anos e entre 80% e 90% da emissão de gases de efeito estufa ocorrem durante a operação do prédio. O dado foi divulgado pelo site Mulheres de Facilities, que especifica: a geração de resíduos em uma edificação comercial pode alcançar 0,5 kg por dia, ou seja, 130 kg por ano.

Diante desse cenário, é preciso pensar em boas práticas que permitam fazer a gestão de facilities a partir do bom uso dos recursos naturais. É o que mostraremos neste post. Vamos lá?

Qual a relação entre gestão de facilities e sustentabilidade?

As empresas têm uma grande responsabilidade com o meio ambiente. Essa preocupação é ainda mais evidente quando pensamos que o desperdício de água potável no Brasil é de mais de R$ 10 bilhões ao ano, o que representa 7 mil piscinas olímpicas por dia. Os dados são de 2016 e foram divulgados pelo G1.

Porém, o impacto negativo vai além. A poluição foi responsável por mais de 3 milhões de mortes no mundo por doença cardiovascular no mesmo ano, segundo o jornal O Dia. Portanto, é essencial criar uma gestão de facilities adequada.

A ideia é cuidar das instalações e do bem-estar das pessoas que trabalham no local. Para alcançar esse patamar, é necessário ter um gerenciamento a fim de aproveitar ao máximo os recursos naturais. É preciso saber utilizá-los e reaproveitá-los para evitar impactos futuros.

Por isso, é indicado centralizar os serviços de apoio ao funcionamento, como manutenções elétrica, técnica, civil e hidráulica, paisagismo, limpeza, segurança etc. Com essa atitude, a empresa pode reduzir seu consumo de recursos naturais, reutilizar os materiais e diminuir a emissão de gases.

O que consta na legislação e como tornar sua empresa mais sustentável?

Os profissionais da área de gestão de facilities têm a responsabilidade de direcionar ações em busca de melhorias direcionadas à sustentabilidade. Entre elas estão:

  • diminuição do consumo de água e energia elétrica;​
  • reutilização de materiais e de água;
  • descarte ecologicamente correto de lâmpadas;
  • coleta seletiva de resíduos;
  • substituição de lâmpadas fluorescentes por LED;
  • recebimento de energia de fontes limpas;
  • adoção de dispositivos economizadores de água, como válvulas reguladoras de pressão, temporizadores e restritores de vazão.

Apesar dessas recomendações, o Brasil ainda está atrasado em comparação com outros países. Essa situação vai contra o que é determinado pela legislação ambiental. As duas principais são:

Nesse e em outros casos, a legislação obriga as organizações a adotarem ações preventivas, que priorizem a preservação dos recursos naturais. O objetivo é criar uma nova cultura na empresa, que vise o crescimento sustentável.

Como aplicar a sustentabilidade na gestão de facilities?

A sustentabilidade faz parte de empresas que desejam perpetuar o negócio. Afinal, clientes procuram cada dia mais essa postura nos empreendimentos com os quais negociam. Então, vamos mostrar como ela pode ser aplicada na gestão de facilities. Confira as 8 ações essenciais!

1. Criação de treinamentos específicos

As capacitações são essenciais para garantir que todos os colaboradores atuem em prol da sustentabilidade. Os treinamentos têm o objetivo de otimizar o serviço prestado, além de alinhar metas e expectativas.

As lideranças também devem passar por esse processo, porque são exemplos para toda a organização. Os gestores precisam estar convencidos da efetividade das ações sustentáveis, de sua relevância e valor.

2. Promoção da transparência em procedimentos e processos

A empresa deve demonstrar ao público que está preocupada com o impacto de suas atividades ao meio ambiente. Essa atitude melhora a reputação organizacional e estimula o desenvolvimento da empatia e da confiança dos clientes.

No Brasil, algumas empresas focam na sociobiodiversidade e no empreendedorismo sustentável. Elas também compram créditos de carbono, colocam em prática programas de reflorestamento e substituem combustíveis a fim de diminuir as emissões de poluentes.

3. Verificação de melhorias na infraestrutura

ambiente físico de instalação da empresa pode conter vazamentos de água, rede elétrica perigosa e malfeita etc. Revisar essas questões pode trazer economias significativas. Outras medidas simples que contribuem são:

  • pintar as paredes de branco para refletir a luz de maneira adequada;​
  • instalar sensores de presença;
  • fazer a manutenção e a troca de equipamentos antigos.

O edifício Palácio Austregésilo de Athayde, de propriedade da Academia Brasileira de Letras, é um ótimo exemplo dessas aplicações. No local é utilizada a energia de fontes limpas, que geram economia de 20% a 30% e agregam valor para a sustentabilidade.

4. Diminuição do consumo de papel usando a tecnologia

A adoção de documentos eletrônicos é essencial no contexto de hiperconectividade e sustentabilidade. Essa medida também economiza espaço de armazenamento, aumenta a segurança dos arquivos e agiliza as buscas.

Várias empresas adotam esse recurso e a gestão eletrônica. Os bancos são bons exemplos de sucesso. Ao optar pelo uso de aplicativos, eles conseguem aprimorar seu relacionamento com os clientes e oferecer um atendimento mais rápido, além de fazerem a chamada administração da ecoeficiência.

5. Elaboração de sistema de gerenciamento de resíduos

Essa questão vai além da instalação de lixeiras para o descarte correto de materiais recicláveis. É preciso firmar parcerias com cooperativas locais que recolham os resíduos separados e criar campanhas eficientes.

Um exemplo de como esse conceito pode ser aplicado é a Promon, que realiza projetos de infraestrutura. A organização criou um indicador que mede o impacto socioambiental, o sustentômetro. Com isso, 75% dos resíduos vão para a reciclagem.

6. Geração de motivação para todos os envolvidos

Os colaboradores devem se manter motivados e engajados nas atitudes sustentáveis. Uma maneira de alcançar isso é a partir do oferecimento de feedbacks construtivos, que indicam como melhorar os processos.

Lembre-se também de elogiar sempre que algo for feito corretamente, pois assim os resultados são continuamente aprimorados.

7. Preferência por fornecedores sustentáveis

A cadeia produtiva completa da empresa deve ser considerada. Por isso, os fornecedores devem estar envolvidos nesse contexto. O ideal é que eles também executem práticas sustentáveis. Assim, antes de firmar parceria, verifique essa questão, analise as certificações ambientais e tente suprir as necessidades com produtores ou empreendedores locais.

O Walmart realiza esse processo com êxito. Internamente, coletou 6,6 mil toneladas de resíduos com a ajuda de 96 cooperativas e reduzir o consumo de água em 40% nos hipermercados, conforme a Exame. Externamente, convenceu 9 principais fornecedores a revisarem os processos redutivos para implementarem práticas sustentáveis.

8. Observação das tendências do mercado

A atenção às novas práticas estabelecidas no Brasil e no mundo é uma maneira de saber o que mais sua empresa pode fazer para se tornar sustentável. Como esse assunto está em voga, tecnologias surgem continuamente e podem ser empregadas no seu negócio.

O resultado é a adequação à legislação vigente. Além disso, os investimentos em inovação e aprimoramentos tornam os processos mais eficientes e contribuem com diversas oportunidades.

Quais as vantagens de se preocupar com a sustentabilidade na gestão de facilities?

Os empresários podem ter a impressão de que a sustentabilidade é importante apenas para o meio ambiente. Mas aplicá-la na gestão de facilities gera muitos benefícios também para a instituição. Continue a leitura e veja as principais vantagens adquiridas com essa prática!

Cumprimento do compliance

A responsabilidade legal das empresas em eliminar resíduos e cumprir a legislação impacta toda a sociedade e o meio ambiente. Essa atividade também evita a aplicação de multas e sanções.

Redução de custos

Os gastos desnecessários são eliminados. Isso diminui os impactos negativos, além de reduzir os desembolsos extras. O reaproveitamento de materiais e recursos também é positivo, porque a sustentabilidade facilita a obtenção de créditos e a isenção de alguns tributos. Assim, a gestão de facilities reduz custos ainda mais.

Melhoria da reputação organizacional

Sua empresa consegue atrair clientes, aumentar a fidelidade e as chances de novos contratos ao optar pelas práticas sustentáveis. Isso acontece porque essas ações estão cada vez mais valorizadas no mercado.

Como a terceirização ajuda na gestão de facilities?

A atividade fim de um negócio é a principal preocupação dos gestores, afinal, ela é a responsável por trazer lucro, certo? No entanto, a infraestrutura do ambiente de trabalho deve atender as necessidades, para que os colaboradores desenvolvam sua produtividade. Assim, surge a dúvida de como equilibrar esses dois mundos e focar na estratégia do negócio, sem afetar o bem-estar no ambiente. A resposta pode ser: terceirizar. Veja!

Agilidade nas intervenções

Quando o ambiente precisa de um reparo, em geral, essa é uma necessidade urgente. Mas encontrar um prestador de serviços que faça aquela manutenção específica e com qualidade não é simples.

Um bom parceiro de gestão de facilities é a solução, pois conseguem enviar um profissional gabaritado rápido. Consequentemente, o problema é resolvido com velocidade, sem dores de cabeça e estresse.

Qualificação da mão de obra

Já comentamos como a estrutura predial é fundamental para a harmonia na rotina da empresa. Essa característica se agrava quando nos tratamos de um prédio seguro, pois, para trabalhar em paz, a construção precisa ser bem-feita.

Por isso, manutenções que envolvem a engenharia da empresa exigem profissionais gabaritados e que entendam o que estão fazendo. Para quem não é da área, é complicado avaliar quem está qualificado para fazer uma obra. A terceirização permite parcerias com empresas executoras de obras e projetos, que realizam essas operações delicadas.

Aquisição de informação estratégica

Mesmo contando com vários atividades terceirizadas, o gestor de facilities ainda precisa administrar a prestação do serviço. Verificar o desempenho, apontar possíveis melhorias e identificar problemas consome tempo e esforço.

Terceirizar a gestão de facilities agrega em um apoio estratégico para cuidar e impulsionar essa área na empresa. Por exemplo, relatórios de desempenho e conclusões sobre em que pode haver economia são informações que um parceiro de gestão pode oferecer.

Como otimizar a gestão de facilities?

Algumas áreas de facilities podem ser facilmente otimizadas, para ajudar o gestor. Com algumas ações, a empresa adquire rapidez para executá-las e o gerente fica livre para se dedicar a tarefas de maior retorno. Entenda como!

Busque por uma empresa com suporte à gestão

Gerir as facilities é a parte mais estressante. Embora elas tragam facilidades para o negócio, cuidar de fornecedores, contatos e melhorias é árduo. Muitas empresas ajudam o gestor nesse quesito, oferecendo ferramentas para administrar facilities com mais comodidade.

Procure estratégias de sustentabilidade

Como já abordamos, a sustentabilidade é parte crucial do processo, pois ajuda o meio ambiente e impacta na empresa reduzindo gastos. Se um gerente deseja suporte para uma área de facilities, essa deve ser a escolhida. Algumas empresas oferecem o controle do consumo de água, luz e destinação de resíduos. Isso melhora o financeiro e a imagem da empresa, sem consumir muito tempo do gestor.

Tenha um parceiro de obras

Obras e serviços de engenharia são os mais caros e tortuosos serviços para contratar. Para otimizar essa tarefa e reduzir drasticamente as atividades manuais da gestão de facilites, vale a pena contratar facilities que se encarreguem de gerir esses serviços.

É válido citar que a ISO 14001 é o parâmetro principal para o gerenciamento dos impactos ambientais. Essa diretriz também é utilizada para a relação entre gestão de facilities e sustentabilidade e apresenta todos os aspectos que citamos neste post. Invista em encontrar o equilíbrio em sua empresa e ganhe com economia e uma boa imagem perante o mercado.

Quer encontrar um parceiro para a gestão de facilities que te ajude a cuidar da infraestrutura de maneira sustentável? Conheça nossas soluções, podemos dar suporte a você nessa tarefa!

leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.