O que eu preciso saber sobre mobilidade urbana sustentável?
14 maio 2019

O que eu preciso saber sobre mobilidade urbana sustentável?

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a qualidade do ar não está boa nas grandes cidades. A situação é tão grave que o último relatório da organização trouxe o alerta de que aproximadamente 3 milhões de pessoas morrem prematuramente por doenças que estão ligadas à poluição do ar. É diante desse cenário mundial que o assunto mobilidade urbana sustentável tem entrado cada vez mais em pauta.

Em edifícios onde há gestão de facilities, é fundamental sempre observar se essa gestão está priorizando a sustentabilidade. Os motivos são muitos, e variam desde a responsabilidade social até a otimização de processos e redução de gastos. Entender como os dois temas estão ligados e se complementam é o objetivo deste post. Ficou interessado? Então, não deixe de continuar a leitura!

O que é mobilidade urbana?

O conceito trata da capacidade de deslocamento de um grupo de pessoas dentro de uma área urbana. Para fazer essa locomoção, esses grupos se utilizam de modais de transportes, que podem ser trens, ônibus, carros, motos, entre outros.

À primeira vista, pode parecer que estamos falando apenas sobre o transporte dos cidadãos em uma cidade. Entretanto, a questão vai um pouco além, visto que a população não para de crescer e isso dificulta um planejamento de todos elementos, para que realmente exista mobilidade. Veja alguns:

  • os meios de transporte;
  • as rotas;
  • as estradas;
  • a sinalização;
  • as calçadas.

Segundo especialistas, o principal problema enfrentado é que, atualmente, existe um forte estímulo para que cada pessoa tenha o seu próprio veículo particular, o que causa grandes congestionamentos, além da perda do tempo e do desperdício de combustível.

A contradição desse cenário é que o poder público provê transportes públicos que podem realizar o deslocamento de um grande número de pessoas ocupando menos espaço que veículos particulares. Entretanto, cada pessoa escolhe ter seu próprio veículo porque, no Brasil, o transporte público tende a oferecer uma experiência não muito agradável.

O que é a mobilidade urbana sustentável?

Podemos dizer que, mobilidade urbana sustentável é quando as cidades oferecem equilíbrio às diferentes necessidades que existem no espaço público, sem comprometer as gerações futuras.

Dito de outra forma, trata-se de quando o sistema de transporte, a infraestrutura da cidade e o planejamento do uso e da ocupação do solo consideram que as pessoas circulam em diferentes modos de deslocamento e a partir de diferentes condições e tudo está preparado para isso. Assim, esse conceito é importante porque estamos falando de qualidade de vida.

Qual foi a mudança de mindset da população em relação à mobilidade urbana?

O tema mobilidade urbana sustentável é amplo e diz não apenas sobre o deslocamento da população como também sobre os desafios para que isso ocorra de forma contínua, como foi possível perceber até agora.

Na prática, ela consiste no desenvolvimento de transportes coletivos que melhorem a qualidade dos espaços urbanos — como sistemas que funcionem sobre trilhos (como trens, metrôs ou VLTs), ônibus não poluentes, ciclovias integradas a outros sistemas transportes coletivos — e também a criação de espaços mais funcionais.

Embora pareça algo distante da realidade brasileira, não é. A mentalidade da população tem mudando. Separamos as principais tendências em mobilidade urbana sustentável no país. Confira abaixo!

Carros compartilhados

O número de carros compartilhados no Brasil tem aumentado consideravelmente a cada dia. Esse aumento tem explicação: a facilidade. O compartilhamento funciona como uma locação de veículo, mas com o diferencial de poder ser feito até usando aplicativos, o que facilita a vida de todos os envolvidos.

Aluguel de bicicletas

Há poucos anos, foi criado no Brasil um modelo de serviço que já existe em países desenvolvidos: o aluguel de bicicleta sem estações fixas. A ideia é que a empresa distribua bicicletas pela cidade para que os usuários, por meio de um aplicativo, possam locá-las. Assim, a empresa provê uma locomoção mais rápida, menos poluente e com baixo custo.

Automóveis elétricos

O carro elétrico é outra tendência em mobilidade urbana. Apesar de ter sido lançado há anos, ainda existem poucos veículos em circulação. Entretanto, cada dia mais, as montadoras têm investido em projetos que buscam melhorar esses modelos. Assim, espera-se que eles sejam mais utilizados — não apenas como veículos particulares, mas coletivos também.

Patinetes elétricos

Em plena ascensão no Brasil, os patinetes elétricos são um fenômeno em termos de mobilidade urbana não poluente, prática e alternativa. Tanto que, nas principais capitais do país, eles já são oferecidos ao público, na  mesma lógica das bicicletas compartilhadas: paga-se pelo tempo de uso do equipamento e o valores variam.

Uma de suas grandes vantagens é que, por ser elétrico, o transporte não lança CO2 (dióxido de carbono) na atmosfera — um dos gases responsáveis pelo aquecimento global. Presentes principalmente em grandes centro urbanos no Brasil, o patinete tem sido uma alternativa para quem precisa fazer trajetos curtos. Entretanto, a tendência é que seu uso se expanda.

O que a gestão de facilities tem a ver com a mobilidade urbana sustentável?

A sustentabilidade precisa ser considerada na operação de um edifício. Esse foco garantirá a otimização, redução de gastos e mobilização e conscientização de todas as pessoas que circulam nesses espaços.

Na prática, o exemplo mais comum é a atenção aos bicicletários, o que envolve não apenas ter esse espaço, mas fazer dele um lugar atrativo e funcional, incorporando-o a infraestrutura do empreendimento. Trata-se, assim, de ofertar:

  • segurança para o bicicletário;
  • chuveiro para os ciclistas;
  • vestiários.

Esse tipo de ação tem incontáveis benefícios sociais e pessoais. Por exemplo, quando as pessoas se mobilizam para usar bicicleta no lugar de carros e ônibus, elas têm melhora na saúde, uma vez que pedalar ajuda a melhorar o quadro de quem tem diabetes ou doenças cardiovasculares, além de ajudar na diminuição de emissão de dióxido de carbono.

Percebeu como gestão de facilities e mobilidade urbana sustentável tem tudo a ver? Neste artigo, tentamos trazer um pouco dos debates que tem acontecido no mundo todo sobre esse tema. Entretanto, nada como uma empresa especializada em gestão de facilities para planejar e colocar em prática, ações que possam contribuir com o meio ambiente.

E aí, gostou deste post? Então, aproveite a visita ao blog e acesse nosso conteúdo sobre a gestão de facilities e sustentabilidade!

3 Comments

  1. thank a lot for your internet site it assists a lot.|

  2. I dugg some of you post as I thought they were very beneficial invaluable

  3. This is good. Thanks!

leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.